PUBLICIDADE

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

MATÉRIA ESPECIAL: JOGOS ABERTOS DO INTERIOR DE SÃO PAULO


ALOJAMENTOS

Cidades aprontam últimos detalhes dos alojamentos para os Jogos Abertos.

Mogi das Cruzes já respira a 77ª edição dos Jogos Abertos "Horácio Baby Barioni" 2013. Os funcionários das equipes de apoio das 204 cidades participantes chegaram ontem para a instalação dos alojamentos em solo mogiano. Montagem dos dormitórios e vestiários, instalação dos refeitórios e serviços gerais movimentaram as 130 escolas municipais e estaduais do Município durante todo o dia de hoje.

Os últimos três dias foram de muito trabalho. O objetivo é deixar tudo pronto para recepcionar as equipes. Os primeiros atletas começam a desembarcar na cidade amanhã. A Cerimônia de Abertura dos Jogos Abertos acontece nesta quarta-feira (16/10), a partir das 19 horas, no Ginásio Municipal de Esportes “Professor Hugo Ramos”, no Mogilar.



A delegação de Mogi das Cruzes está alojada na escola municipal Desembargador Armindo Freire Mármora, no Jardim das Bandeiras. Os 580 atletas mogianos ficarão hospedados em 16 salas divididas por equipes femininas e masculinas. São 280 colchões para 140 beliches. Além disso, conta com sala administrativa, manutenção, fisioterapia e enfermagem. “Os atletas terão toda a estrutura. Dormitórios, vestiários, banheiros, alimentação, transporte, internet, sala de TV e de jogos”, destacou Ruth Vieira Costa, chefe da delegação mogiana.

Os integrantes da equipe de apoio de São Caetano do Sul também já estão no município. A atual campeã dos Jogos Abertos está na escola estadual Camilo Faustino de Mello, no bairro do Socorro. A delegação sulsancaetanense é composta por 450 pessoas, divididas em 24 modalidades no masculino e feminino.

De acordo com a chefe da delegação de São Caetano, Sonia Maria Zucatto, serão utilizadas 17 salas de aula, além de espaços extras para almoxarifado, fisioterapia e enfermagem. As dependências da escola também receberam as instalações para novos chuveiros, lavanderia, internet, sala de televisão e de jogos. “A receptividade de Mogi das Cruzes é sempre excelente. A escola oferece uma excelente estrutura. Tudo precisa ficar pronto para amanhã, quando recebemos os primeiros atletas do futsal e voleibol masculino”, contou.


Santos está no mesmo local da edição 2011 dos Jogos Abertos. Tudo foi planejado nos mínimos detalhes. As meninas ficarão na escola municipal Professora Iracema Brasil de Siqueira, enquanto os meninos serão alojados na escola estadual Professor Sebastião de Castro. Ambas na avenida Ricieri José Marcatto, na Vila Suíssa. “Vieram quatro caminhões com todo o material para a infra-estrutura. Temos uma delegação com 516 integrantes e precisamos recepcioná-los muito bem”, ressaltou Marcelo de Oliveira Rossi, diretor técnico da Fundação Pró-Esportes de Santos (Fupes), ao informar que quatro moças de Mogi foram contratadas para trabalhar na limpeza dos alojamentos.

A delegação de São José dos Campos foi mais além e gerou 30 novos empregos na cidade. Trinta trabalhadores mogianos vão ajudar no alojamento instalado na escola estadual Pedro Malozze, no Alto do Ipiranga. “Nossa estrutura conta com quatro carros leves, dois micro-ônibus e 16 ônibus. Tudo para atender os 605 integrantes da delegação. A equipe de apoio é a primeira a chegar e a última a sair”, informou Antonio Carlos Silvério, chefe da delegação joseense. Os quatro primeiros ônibus com 152 atletas já desembarcam amanhã em Mogi.


A campeã da edição 2011, São Bernardo do Campo, também já está em solo mogiano. O local escolhido para alojamento é o mesmo de dois anos anteriores: a escola estadual Galdino Pinheiro Franco, no distrito de Braz Cubas. “A escola é muito boa e tem espaço suficiente para receber os nossos 600 integrantes. Vamos utilizar todas as salas. Instalamos até duas máquinas de gelo. O feminino ficará no piso superior e o masculino no inferior”, explicou Nilton Aparecido da Silva, chefe de alojamento são-bernardense. “ A cidade nos recebe muito bem. Aqui tudo é mais fácil para a logística”, completou.

As cidades com delegações menores vão dividir os espaços para alojamentos. Regente Feijó, Martinópolis, Álvares Machado e Lucélia, por exemplo, estão instaladas na Escola Municipal Monteiro Lobato, no Jardim Ponte Grande. “Não tem melhor lugar para vir do que Mogi. Ficamos em terceiro no futebol de campo de 2011. A cidade traz sorte”, enalteceu Ernani David, chefe da delegação de Regente Feijó, que terá 25 atletas.


REFEITÓRIOS E ALIMENTAÇÃO

Na cozinha, segredos para o desempenho dos atletas campeões

Os campeões dos campos, pistas, piscinas, quadras e tatames não são as únicas estrelas dos Jogos Abertos "Horácio Baby Barioni". Os alojamentos também revelam grandes personagens da competição, principalmente na cozinha. As merendeiras são grandes responsáveis pelo desempenho dos atletas nas disputas. Algumas delegações trazem funcionárias da própria cidade. Outras contratam empresas especializadas no ramo. Mas nada que mude a dedicação e o amor no preparo das refeições dos competidores.


Ruth Evangelista, de 66 anos, é idolatrada pelos atletas de Mogi das Cruzes. A chefe da cozinha mogiana cuida de cada detalhe para oferecer cinco refeições diárias: café da manhã, almoço, café da tarde, janta e ceia.

Diariamente, são servidos 25 quilos de arroz, 11 quilos de feijão, 90 a 120 quilos de mistura (carne ou frango) e sete variedades de saladas. “É um trabalho muito gratificante. São muitos elogios. Na hora de cozinhar a responsabilidade é grande, mas depois a gente também comemora a cada medalha”, disse a chefe de cozinha de Mogi, ao revelar um segredo. “Os meninos do futebol de campo e do boxe são os que mais dão prejuízo na cozinha”, brincou.

A dedicação de Ruth é a mesma nas demais cozinhas espalhadas pelos alojamentos dos Jogos Abertos. A merendeira Marli da Silva, de 32 anos, está em sua primeira participação nos Jogos Abertos. Os atletas chegam apenas na quarta-feira, mas ela não esconde a ansiedade. “Fazemos tudo com muito carinho e amor”, contou a funcionária de São Caetano do Sul.

O chefe de cozinha Gilberto Pedro está em seu oitavo ano como responsável pela alimentação da delegação de Santos. O preparo de 45 quilos de arroz, seis quilos de feijão, misturas variadas, oito tipos de saladas e os 15 itens do café da manhã são as grandes conquistas do cozinheiro. “É um cardápio elaborado por nutricionista e balanceado para um atleta de alto rendimento”, garantiu.

A história de Décio Pedrosa é bem curiosa. Formado em Educação Física e Engenharia Química, o chefe de 63 anos encontrou o verdadeiro prazer na cozinha, no preparo dos alimentos dos atletas. E já são 23 anos de trabalho na delegação de São José dos Campos. “Aqui me sinto muito feliz e realizado”. Os alimentos não-perecíveis vieram do Vale do Paraíba. Já os alimentos perecíveis são fornecidos diariamente no alojamento.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...