sexta-feira, 21 de março de 2014

CAMPEONATO BAIANO DE BASQUETE 2014 TERÁ NOVA FÓRMULA DE DISPUTA


Buscando dinamizar e dar oportunidade a mais equipes participarem da competição, a FBB Federação Baiana de Basquete apresenta a nova fórmula de disputa da competição em 2014, que tem por finalidade desenvolver a modalidade e democratizar a participação, principalmente de equipes do interior, que devido ao tamanho do estado da Bahia e as distâncias, impossibilita a participação das mesmas no certame.

Fórmula de disputa: (informações obtidas no regulamento da competição)

1. O campeonato será dividido em 03 (três) chaves A , B e C,conforme abaixo;

2. Chave A (Metropolitana) com 08(oito) equipes da capital e Recôncavo,no sistema de todos contra todos em 2 (dois) turnos,classificando-se os dois primeiros colocados para o circuito final.

Período de 19 de Julho a 07 de Dezembro

3. Chave B (Centro Norte) com 4 equipes , jogando todos contra todos, com realização de um circuito em cada cidade , totalizando quatro circuitos com um total de 24 jogos realizados,classificando-se a equipe que conquistar o maior numero de pontos ganhos no final. Segue abaixo local e datas :

1º Circuito: Na Cidade de Juazeiro no período de 15 a 17 de Agosto

2º Circuito: Na Cidade de Jacobina no período de 12 a 14 de Setembro

3º Circuito: Na Cidade Senhor do Bonfim no período de 17 a 19 de Outubro

4º Circuito: Na Cidade de Baixa Grande no período de 28 a 30 de Novembro

4. Chave C (Sul) com 4 equipes , jogando todos contra todos, com realização de um circuito em cada cidade , totalizando quatro circuitos com um total de 24 jogos realizados,classificando-se a equipe que conquistar o maior numero de pontos ganhos no final.Segue abaixo local e datas:

1º Circuito: Na Cidade de Guaratinga no período de 29 a 31 de Agosto

2º Circuito: Na Cidade de Ilhéus no período de 26 a 28 de Setembro

3º Circuito: Na Cidade de Teixeira de Freitas período de 24 a 26 de Outubro

4º Circuito: Na Cidade de Eunapolis no período de 28 a 30 de Novembro

5. Circuito Final: A definir entre as cidades de Senhor do Bonfim e Juazeiro com os dois primeiros da chave A e,os primeiros das chaves B e C.

Período de 12 a 14 de Dezembro


INICIO DO CAMPEONATO: 19 DE JULHO DE 2014.

FINAL DO CAMPEONATO: 14 DE DEZEMBRO DE 2014

BAHIA SEDIA 1ª CLÍNICA DE ARBITRAGEM DO NORDESTE


  
 

O evento será ministrado pelo coordenador geral de arbitragem da CBB, Marcelo Gomes de Ávila, pelo supervisor de arbitragem, José Augusto Piovesan Neto Salvador, BA – O SESC e a Confederação Brasileira de Basketball (CBB), através do seu Departamento de Arbitragem, com apoio da Federação Bahiana de Basketball (FBB), irão realizar a partir do dia 28 deste mês a 1ª Clínica de Arbitragem dos estados do Nordeste. O evento será ministrado pelo coordenador geral de arbitragem da CBB, Marcelo Gomes de Ávila, pelo supervisor de arbitragem, José Augusto Piovesan Neto, e mais um palestrante convidado. A Clínica será realizada durante três dias no SESC Piatã em Salvador, na Bahia.

O objetivo da Clínica é a atualização do quadro de arbitragem, aplicação de prova para a categoria nacional, além da revalidação, avaliação e atualização dos coordenadores de arbitragem dos Campeonatos Brasileiros de base. A Clínica é voltada para os árbitros, oficiais de mesa, técnicos, professores e alunos de educação física.

“O objetivo de evento é uma atualização do árbitros e prova para categoria nacional. Apesar de ser um evento dos estados do Nordeste, contaremos com a participação de oficiais vindos do Paraná, Rio Grande do Sul e Acre. Já estamos com mais de 40 inscritos e esperamos aumentar esse número até a data do evento, com a participação de muitos profissionais e estudantes. Esse acontecimento é muito importante para a Bahia e para a modalidade”, comentou o presidente da Federação, Roberto Fernandes, o Betinho.

O coordenador geral de arbitragem da Confederação, Marcelo Gomes de Ávila, fará a abertura da Clínica com a palestra "A importância para a CBB de formar árbitros e coordenadores".

“Como é nossa primeira clínica, o objetivo da palestra é capacitar ainda mais os nossos profissionais para os Campeonatos Brasileiros de Base realizados pela CBB. A ideia principal é que eles se especializem e compartilhem dos padrões de estudo apresentados, além de receberem o material didático oferecido pela clínica. Falaremos também sobre as novas regra da FIBA, que serão aplicadas a partir de outubro de 2014. Queremos multiplicar ainda mais a arbitragem em nosso país”, explicou Ávila. “Junto com essa especialização teremos também a prova de nível nacional, que capacitará mais árbitros para exercer dentro da modalidade”, completou.

O SESC Piatã oferecerá hospedagem e alimentação para os 40 primeiros inscritos. Será exigida a apresentação de atestado médico que comprove aptidão para exercer as atividades físicas. Os participantes receberão material didático elaborado pelo Departamento de Arbitragem da CBB. Para participar do evento é necessário que os candidatos façam suas inscrições nas federações locais.

Programação

- Sexta-feira (28 de março)

09h00/12h00 - Credenciamento
19h00/19h15 - Palestra de Abertura (CBB/FBB/SESC)
20h20/20h50 - "A importância para CBB de formar árbitros e coordenadores" (Marcelo Ávila)
20h50/21h30 - "Gerenciar o jogo adequadamente: O trabalho em equipe é a chave" (José Piovesan)

- Sábado (29 de março)

09h00/10h00 - "Regras FIBA 2013/Outubro de 2014" (Marcelo Ávila)
10h15/11h00 - "Relação árbitro e treinadores" (José Piovesan)
11h00/12h00 - "Oficiais de mesa e trabalho em equipe" (coordenadores)
15h00/15h45 - "Jogos CBB: prática/ instrução coordenadores (coordenadores)
16h00/17h00 - "Jogos CBB: prática/ instrução coordenadores (coordenadores)
17h00/17h20 - Jogos no ginásio

- Domingo (30 de março)

09h00/11h00 - Prova teórica para árbitros nacionais e coordenadores
13h00/14h00 - "Regras e vídeos: técnicas FIBA/ FIBA Américas" (Marcelo Ávila)
14h00/16h30 - Apresentação dos coordenadores
17h00/18h00 - Considerações finais (coordenadores)
18h00/19h00 - Encerramento oficial (CBB/FBB/SESC)

Fonte: CBB

quarta-feira, 19 de março de 2014

ABERTAS ATÉ 30 DE ABRIL AS INSCRIÇÕES PARA O PROGRAMA ATLETA NA ESCOLA

(Foto: Divulgação/ME)

Encontram-se abertas de 24 de fevereiro até 30 de abril as inscrições para a adesão das escolas ao programa Atleta na Escola - parceria entre Ministério do Esporte e o Ministério da Educação (MEC) - que este ano deve chegar a 40 mil escolas brasileiras. As instituições públicas e privadas interessadas em participar do programa devem informar as modalidades esportivas que serão desenvolvidas e o número de estudantes contemplados. A adesão é feita no Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE interativo).

O coordenador do Atleta na Escola, Renausto Amanajas, da diretoria de formação e conteúdos educacionais da Secretaria de Educação Básica do MEC, explica que cada escola participante receberá uma verba fixa de R$1 mil e mais R$ 3,00 por aluno inscrito. O objetivo é levar o programa aos 5.564 municípios, que tenham registrado, no censo escolar de 2013, alunos de 12 a 17 anos de idade, independentemente da série que cursam. Renausto sugere que os diretores façam a adesão logo nos primeiros dias, para que tenham tempo de organizar os campeonatos escolares e, posteriormente, participar das etapas, municipal e regional.

Segundo o coordenador, os diretores das unidades precisam verificar se o estado e o município a que pertencem aderiram, pois essa é uma condição para que a escola participe do programa. A adesão das secretarias estaduais e municipais de educação está aberta desde janeiro e os dados devem ser inseridos por elas no Plano de Ações Articuladas (PAR).

“Este ano a ideia é envolver o maior número possível de escolas e consequentemente de atletas escolares, e buscar a sincronicidade entre o calendário das fases escolar, municipal/regional, estadual e nacional dos Jogos Escolares, pois dessa forma, além de envolver grande número de participantes haverá a possibilidade de os melhores atletas participarem das fases posteriores, ampliando a base e dando a oportunidade para os melhores atletas escolares aparecerem na fase nacional”, afirmou André Arantes, diretor de Esporte de Base e Alto Rendimento, do Ministério do Esporte.

“Tenho certeza que essa ação de fortalecimento do esporte paraolímpico nas competições escolares vai gerar frutos e ampliar o número de participantes no paradesporto, além de ajudar a promover talentos esportivos nesse segmento”, afirmou Arantes.

A grande novidade do programa no momento é a inclusão do esporte paraolímpico, ou seja, a entrada das modalidades de atletismo, bocha, golbol, judô, natação, tênis de mesa em cadeira de rodas, voleibol sentado para os gêneros, masculino e feminino. As modalidades de futebol de 5 (DV), e futebol de 7 (PC), também entraram exclusivamente para o gênero masculino. Todas essas modalidades esportivas fazem parte da Paraolimpíada Escolar. Na categoria olímpica, a modalidade de atletismo foi ampliada com a entrada no programa do arremesso de peso, voleibol e judô, além das que fizeram parte do programa em 2013.

Trajetória – Lançado em maio de 2013, o Atleta na Escola teve a adesão, no ano passado, das secretarias de educação dos 26 estados e do Distrito Federal, de 4.554 municípios e de 22,9 mil escolas. O Ministério da Educação estima que 2 milhões de estudantes da educação básica participaram da fase escolar. Dados do censo escolar de 2013 mostram que o país tem 194.577 escolas, entre públicas e privadas, das quais 147.307 unidades registraram estudantes na faixa de 12 a 17 anos de idade, que constitui o público do programa.  
 

Fonte: Ministério do Esporte

segunda-feira, 17 de março de 2014

BASQUETE BONFINENSE EM MAIS UMA FINAL

 
A equipe sub 19 de basquete de Senhor do Bonfim mesmo sem contar com apoio do município, se classificou este final de semana para a final do Campeonato baiano da categoria ao vencer em casa os dois jogos da série melhor de três contra o CEPE de Salvador.

A LBB foi surpreendida no primeiro jogo na capital baiana e perdeu o jogo por 32 a 35, com a derrota o time tinha a obrigação de vencer os dois jogos em casa para chegar a mais uma final e não deu outra, no sábado venceu a partida por 73 a 32 e no domingo por 64 a 47.

O basquete bonfinense mostrou por que é o melhor da Bahia chegando a mais uma final, o adversário da LBB será o Esporte Clube Vitória editando a última final entre as duas equipes onde Bonfim levou a melhor e espera repetir o feito novamente.

A final também será em melhor de três jogos com o primeiro jogo a ser realizado em Salvador e a decisão em Senhor do Bonfim.

terça-feira, 11 de março de 2014

OS TRÊS CAMINHOS DA INICIAÇÃO ESPORTIVA INFANTIL




O foco deste texto é as crianças no esporte, ou seja, a iniciação delas nesse contexto, seja este a escola, o projeto social ou a escolinha de esportes. A iniciação esportiva (IE) contém em si características importantes para o desenrolar da vida infantil no mundo esportivo e para compreender esse momento considera-se importante conhecer sua conceituação e abrangência do termo iniciação esportiva.

Na literatura autores como Blázquez Sánchez, (1999); Moreno et al, (2000); Contreras, La Torre e Velazquez, (2001) descrevem-no de maneira bastante diversa, dividindo-o em definições que consideram a IE como um o processo, outras como um produto e as mais amplas como ambas, ou seja, produto e processo.

Moreno et al (2000) definem iniciação esportiva como um processo de ensino- aprendizagem para a aquisição da capacidade de execução prática e conhecimento de um esporte, considerando este conhecimento o contato com o esporte até a capacidade de praticá-lo com adequação à sua estrutura funcional.

Blázquez Sánchez (apud MORENO et al, 2000) retira o foco da definição de IE do início da prática esportiva, ampliando para o início de uma ação pedagógica que...

LIXO PURO


Não se trata de investir na realização de um ótimo futebol, mas de convencer o grande público de que o que ele assiste é um ótimo futebol. Por pior que seja o futebol assistido, ao público, convencido por maciça propaganda, parecerá maravilhoso.

Dirigido por empresários e dirigentes inescrupulosos e técnicos medíocres, os jogadores atuais não sabem fazer gols; apenas evitam tomar gols, o que qualquer cabeça de bagre consegue, uma vez que na equipe adversária não há quem possua habilidade para fazê-los. Técnicos temem perder os empregos e julgam que a melhor estratégia para mantê-los é não perder partidas, antes que ganhá-las. Empresários e dirigentes querem lucro fácil e apostam na deseducação do público.

De resto, o fenômeno que se verifica no futebol não é exclusivo dele. Também não se trata de produzir boas bebidas ou músicas, mas apenas de convencer o público de que são boas, por mais intragáveis que sejam. Dos chutões dos cabeças de bagre a pseudo obras de arte, é bem mais lucrativo vender mediocridades como se fossem peças de ouro que gastar tempo e dinheiro para refinar o gosto. 
 
Recentemente, vi uma reportagem de num famosíssimo museu da Europa, onde, num requintado salão branco, um pequeno amontoado de entulho de construção venerado como a fina flor da arte. 
 
Lixo puro!

SEMIFINAL DO CAMPEONATO BAIANO DE BASQUETE SUB 19





Neste sábado 15/03 as 19:00 no Núcleo de Esportes, acontece o segundo jogo da semifinal do Campeonato Baiano de Basquete sub 19, a LBB enfrenta o CEPE (Salvador) em busca da vitória.

No primeiro jogo em Salvador a equipe bonfinense entrou em quadra como favorita, más foi surpreendida pela equipe da capital pelo placar de 35 a 32, agora para chegar a final é necessário vencer no sábado para forçar o terceiro jogo no domingo 16/03 as 11:00 também no Núcleo de Esportes.

E importante informar que o time Sub 19 de Bonfim é o atual campeão baiano e busca chegar a final em busca do bi campeonato da categoria a derrota em Salvador não estava nos planos, já que na fase classificatória a LBB não encontrou dificuldades para vencer esta mesma equipe.

" No jogo em Salvador o excesso de confiança e os erros individuais fizeram com que saíssemos derrotados, isso fez com que a atitude dos jogadores mudasse para este confronto, treinamos muito nos últimos dias e com certeza essa desvantagem será revertida em casa com o apoio de nossa torcida." Falou o Técnico Valney Souza.

sábado, 8 de março de 2014

INICIATIVA USA METODOLOGIA DE ENSINO QUE INTEGRA ESPORTE E INCLUSÃO SOCIAL


Crianças participantes do projeto Caravana do Esporte, Dourados-MS (Foto: Divulgação/ IEE)

O Instituto Esporte & Educação (IEE) foi criado em 2001 pela ex-atleta e medalhista olímpica Ana Moser. A instituição é uma organização civil de interesse público e tem como objetivo aplicar uma metodologia de esporte educacional em periferias do Brasil. Além da instituição atingir crianças e jovens, com atividades esportivas e socioeducativas, existe uma preocupação com a formação e apoio aos professores envolvidos. E para colocar esse método educacional em prática, o IEE implementa e coordena uma série de núcleos em parceria com empresas privadas, pública e sociais.

saiba mais:
Jovens aprendem a encarar as ondas do mar e as dificuldades do dia a dia
Por meio do esporte, ONGs de todo o país promovem inclusão social
Projeto Esperança Futebol Clube oferece lazer aos jovens de Cambury
Assista à íntegra do Ação sobre projetos sociais que envolvem surf e futebol

De acordo com a presidente do instituto, Ana Moser, o projeto tem a intenção de desenvolver uma metodologia de ensinar esportes para todas as crianças e jovens do país. “Reuni um pequeno grupo de professores de educação física e buscamos teorias científicas para termos as bases para essa nova maneira de ensino e aprendizagem do esporte”, afirma Moser. A metodologia proposta pelo IEE define o esporte educacional a partir de 5 princípios: inclusão de todos, diversidade, construção coletiva, educação integral e autonomia.

“Rapidamente percebemos que a metodologia envolvia muitas meninas e meninos praticando esportes diferentes, não só futebol. Os mais habilidosos ajudando os menos habilidosos a jogar junto”, conta a presidente. Mas além da prática esportiva, sentiu-se a necessidade de abordar outros temas. Desta maneira, cultura, cidadania, protagonismo juvenil e ação comunitária foram incluídos nas atividades planejadas. “Os alunos praticam esporte e participam de debates, projetos, pesquisas e uma infinidade de atividades que acontecem de maneira integrada”, afirma.

 
Ana Moser, ex-atleta e Presidente do IEE
(Foto: Divulgação/ IEE)

E para que a metodologia esporte educacional dê certo, os professores são capacitados a planejar e explorar as habilidades e capacidades motoras, além das relações interpessoais e cognitivas inerentes destas atividades. Desde 2004, o IEE desenvolveu estratégias para capacitar e formar profissionais de educação física, das redes de escolas públicas, a disseminar a metodologia do projeto por todo o Brasil.

O Instituto Esporte & Educação já capacitou mais de 20 mil professores e gestores de educação e esporte, beneficiando próximo a 3 milhões de alunos de escolas públicas. Os três principais projetos de formação de professores são a Caravana do Esporte, Rede de Parceiros de esporte educacional e Formação de Professores das Redes Municipais.

“Atualmente o IEE possui cerca de 100 professores aplicando diariamente esta metodologia com mais de 10 mil alunos dos 30 núcleos esportivos, que funcionam em escolas e centros comunitários”, informa Ana Moser. Para o futuro, a ex-atleta acredita que a metodologia do IEE deve ser implementada em todas as escolas públicas do Brasil. “É preciso estar presencialmente para conseguir mudar o paradigma da educação física e esporte desses lugares. Já estivemos em muitos lugares, mas ainda falta muito a transformar”, ressalta.

 
Crianças e jovens da Oficina de Surf em Maresias
(Foto: Divulgação/ NESE Maresias)

Metodologia que dá certo

O Instituto Esporte & Educação apoia o núcleo Esportivo Sócio Educativo (NESE), realizado na praia de Maresias, município de São Sebastião. Projeto que oferece futebol, vôlei e surf na escola. Para administrar as aulas de surf, as crianças e jovens da região contam com o professor de Educação Física, Rafael Dias de Carvalho, que devido a um convite de Ana Moser uniu o gosto de ensinar com a paixão pelo esporte.

Segundo Carvalho o projeto é uma oportunidade para todas as crianças e jovens ocuparem o tempo livre com uma prática esportiva. Ele ainda completa que a metodologia esporte educacional é a melhor para ensinar. “Quando trabalhamos em nossas aulas com esse método estamos ensinando o esporte como meio para outros fins. A criança e o jovem está jogando para aprender e assim acredito que estamos contribuindo para formação de muitos”, explica o professor de surf.

Ainda de acordo com o instrutor, os alunos vão se acostumando com o modo de ensino e muitos que estão desde o início do projeto sabem que as aulas são mais do que aprender um esporte.

FONTE: Rede Globo/Ação Cidadania

quinta-feira, 6 de março de 2014

JOGOS SUL-AMERICANOS: 174 ATLETAS CHEGARAM A SANTIAGO NA QUARTA FEIRA

  

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

967 MILHÕES INVESTIDOS NOS CENTROS DE INICIAÇÃO AO ESPORTE



O Ministério do Esporte desenvolveu a concepção do Centro de Iniciação ao Esporte (CIE) no âmbito da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2). O objetivo dos Centros de Iniciação ao Esporte é ampliar a oferta de infraestrutura de equipamento público esportivo qualificado, incentivando a iniciação esportiva em territórios de alta vulnerabilidade social das grandes cidades brasileiras. O projeto integra, num só espaço físico, atividades e a prática de esportes voltados ao esporte de alto rendimento, estimulando a formação de atletas entre crianças e adolescentes.

Está prevista a contratação de aproximadamente 285 CIEs, com um total de investimento de mais de R$ 967 milhões. Os municípios poderão escolher entre 3 modelos de CIEs, dependendo do tamanho do terreno a ser disponibilizado pelo município. Os projetos de arquitetura e engenharia dos CIEs serão fornecidos pelo Ministério do Esporte aos municípios elegíveis. 

Saibam mais nos links:


Fonte: Ministério do Esporte
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...